terça-feira, 11 de dezembro de 2012

TÉCNICAS DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS PARTE 5

TÉCNICAS DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS PARTE 5




MEDICAMENTOS                                                                                              

1 - DAPTOMICINA
2 - DESLANÓSIDO
3 - DEXAMETASONA,FOSFATO DISSODICO
4 - DIAZEPAM
5 - DICLOFENACO SÓDICO
6 - DIFENIDRAMINA,CLORIDRATO
7 - DIGOXINA
8 - DIMENIDRATO+ PIRIDOXINA +ASSOC
9 - DIPIRONA
10 - DOBUTAMINA
11 - DOPAMINA,CLORIDRATO

DAPTOMICINA

PRINCÍPIO ATIVO DAPTOMICINA
NOME COMERCIAL CUBICIN
FORMA FARMACÊUTICA: Pó liofilizado
APRESENTAÇÃO: frasco-ampola de 500 mg. Cada frasco-ampola contém 500mg de
daptomicina na forma de pó liofilizado para preparo de uma solução para administração via intravenosa (IV).
CLASSE TERAPÊUTICA A daptomicina é um antimicrobiano lipopeptídico cíclico, obtido da fermentação do Streptomyces pristinaspiralis, recentemente aprovado para uso clínico nos Estados Unidos.
VIA DE ADMINISTRAÇÃO:
Intravenosa
Administrado unicamente por via intravenosa alcança pico sérico máximo em cerca de 30 minutos. Apresenta meia-vida de 8 horas e ligação proteica de 92%. Tem baixo volume de distribuição e a eliminação é predominantemente renal (78%). A dose  recomendada é de 4,0 mg/kg em dose única, diluída em soro fisiológico, para ser administrada em infusão de 30 minutos.
RECONSTITUIÇÃO:
v  Reconstituinte: Solução de cloreto de sódio 0,9% ou água para injeção
v  Volume: 10mL
v  Após reconstituição com 10mL de uma solução para administração IV de cloreto de sódio a 0,9% (diluente), obtém-se uma concentração de 50mg/mL.
Reconstituição e Administração
v  Retirar o frasco de daptomicina do refrigerador e deixá-lo em temperatura ambiente, por alguns minutos, antes da reconstituição. Permitir que o diluente atinja a temperatura ambiente.
v  Deixar o frasco-ampola de daptomicina  em repouso em temperatura ambiente por até 10 minutos para que a espuma, se houver, se dissipe. A daptomicina reconstituída em solução estéril de cloreto de sódio a 0,9% deve ser administrada por via IV:
Por injeção, com duração de 2 minutos;
Por infusão, com duração de 30 minutos
v  Transferir vagarosamente 10mL de cloreto de sódio a 0,9% (solução para injeção) pelo centro da tampa de borracha com a agulha de transferência voltada para a parede do frasco. Girar o frasco suavemente para assegurar o umedecimento completo da daptomicina
ESTABILIDADE:
v  Temperatura ambiente: 12horas
v  Temperatura 2°C A 8°C: 48 horas
DILUIÇÃO:
v  Diluente: Cloreto de sódio 0,9%
v  Volume: 50 mL
ESTABILIDADE:
v  Antes de reconstituído armazenar em temperatura entre 2 e 8°C
v  A estabilidade da solução diluída em uma bolsa de infusão foi estabelecida em:
• 12 horas a 25º
• 24 horas sob refrigeração entre 2ºC e 8ºC.
v  O frasco-ampola de daptomicina é exclusivamente de uso único.
v  O conteúdo não utilizado deve ser desprezado.
INCOMPATIBILIDADES
v  Daptomicina não é compatível com soluções que contém glicose.
INFORMAÇÔES ADCIONAIS
v  Antes de reconstituído armazenar em temperatura entre 2 e 8°C
v  O medicamento é compatível com soluções injetáveis que contêm as seguintes substâncias: aztreonam, ceftazidima, ceftriaxona, gentamicina, fluconazol, levofloxacino, dopamina, heparina e lidocaína

DESLANÓSIDO

PRINCÍPIO ATIVO: DESLANÓSIDO
NOME COMERCIAL:DESLANÓSIDO
APRESENTAÇÃO Ampola 2ml – 0,2mg/ml
CLASSE FARMACOLÓGICA Cardiotônico
ADMINISTRAÇÃO IM
v  Não se aplica.
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%,aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 20 ml, agulha 40X12, diluírem 18 ml de ABD. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica.
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Reconstituído não possui estabilidade.
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Não se aplica.
v  Diluído não possui estabilidade
INCOMPATIBILIDADES
v  Não foram encontradas informações na literatura.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
v  Deve ser administrado lentamente.

DEXAMETASONA, FOSFATO DISSODICO

PRINCÍPIO ATIVO : DEXAMETASONA,FOSFATO DISSODICO
NOME COMERCIAL: DECADRON
APRESENTAÇÃO
v  Ampola 1mL (2mg/mL)
v  Ampola 2,5mL (4mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Adrenocorticóide, antiasmático, antialérgico, anti-inflamatório, imunossupressor, antiemético.
ADMINISTRAÇÃO IM
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 30x8 conforme técnica IM.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 25x7 conforme técnica IM.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 1 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com e agulha 13x4,5 conforme técnica IM.
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em 10 mL de ABD. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 5 mL, agulha 40X12, diluir em ABD conforme prescrição médica. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70%e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em ABD conforme prescrição. Utilizar a seringa de 1 mL para aspirar a dosagem prescrita.Caso o cateter do paciente seja PICC deverá ser utilizada seringa de 10 mL para administração do medicamento.Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 3 mL, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em 100 mL de SF 0,9% ou SG 5%. Conectar equipo simples na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 3 ml, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG 5% conforme prescrição médica. Conectar equipo méd med na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 1 ml, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG 5% conforme prescrição médica. Conectar equipo med med na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Diluir em SF 0,9% ou SG 5%.
v  Diluído permanece estável por 24 horas em temperatura ambiente.
INCOMPATIBILIDADE
v  Amicacina, Zofran, Ciprofloxaxina, Vancomicina, Diazepam.
INFORMAÇÕES ADCIONAIS
v  Deve ser protegido da luz e proteger contra o congelamento.
v  Administrar lentamente.

DIAZEPAM

PRINCÍPIO ATIVO :DIAZEPAM
NOME COMERCIAL: VALIUM
APRESENTAÇÃO Ampola 2mL (5mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Ansiolítico
ADMINISTRAÇÃO IM
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 30x8 conforme técnica IM.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 25x7 conforme técnica IM.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 1 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 13x4,5 conforme técnica IM.
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em 8 mL de ABD. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em ABD conforme prescrição médica. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em ABD conforme prescrição médica. Utilizar a seringa de 1 mL para aspirar a dosagem prescrita.Caso o cateter do paciente seja PICC deverá ser utilizada seringa de 10 mL para administração do medicamento.Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e
Administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 3 ml, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em 250 ml de SF0,9%, SG 5% ou SG 10%. Conectar equipo simples na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 3 ml, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão e álcool 70%,que será diluído em SF 0,9%, SG 5% ou SG 10%, conforme prescrição médica. Conectar equipo méd med na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 1 ml, agulha 40X12.. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão e álcool 70%, que será diluído em SF 0,9%, SG 5% ou SG 10%, conforme prescrição médica. Conectar equipo méd med na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Pode ser diluída em SF 0,9%, SG 5% ou SG 10%.
v  Não apresenta estabilidade
INCOMPATIBILIDADE
Administrar a solução injetável separadamente, pois ela é incompatível com as soluções aquosas de outros medicamentos (precipitação do princípio ativo).
INFORMAÇÕES ADCIONAIS
v  Não pode ser rediluído em soluções parenterais.
v  Deve ser administrado lentamente em veia de fino calibre.
v  Deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC), dentro do cartucho.
DICLOFENACO SÓDICO

PRINCÍPIO ATIVO :DICLOFENACO SÓDICO
NOME COMERCIAL: VOLTAREM
APRESENTAÇÃO Ampola 3mL (25mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Analgésico, anti-inflamatório
ADMINISTRAÇÃO IM
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirara medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 30x8 conforme técnica IM.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 25x7 conforme técnica IM.
NEO:
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Não possui estabilidade.
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  A medicação deve ser administrada pura, sem diluir.
v  Não possui estabilidade.
INCOMPATIBILIDADE
v  Não se aplica.
INFORMAÇÕES ADCIONAIS
v  Administrar somente no quadrante superior da região glútea.
v  Não deve ser aplicado em outro local.

DIFENIDRAMINA,CLORIDRATO

PRINCÍPIO ATIVO : DIFENIDRAMINA,CLORIDRATO
NOME COMERCIAL:DIFENIDRIN
APRESENTAÇÃO Ampola 1mL (50mg/m)
CLASSE FARMACOLÓGICA Anti-histamínico H1, antiemético, antitussígeno, antivertiginoso, sedativo - hipnótico.
ADMINISTRAÇÃO IM
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3 mL, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 30x8 conforme técnica IM.
ADMINISTRAÇÃO EV EMBOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 20 mL, agulha 40X12, diluir em 19 mL de ABD, SF 0,9%, SG 5% ou Ringer Lactato. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
v  Não se aplica.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica.
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Diluir em ABD, SF 0,9%, SG 5% ou Ringer Lactato.
v  Não possui estabilidade.
INCOMPATIBILIDADES
Alopurinol, Anfotericina B, Cefepime, Cefalotina, Cefmetazole, Dexametazona, Haloperidol, Pentobarbital, Secobarbital, Tiopental.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
v  Deve ser armazenado protegido da luz.
v  A administração por via SC pode causar irritação

DIGOXINA

PRINCÍPIO ATIVO DIGOXINA
NOME COMERCIAL DIGOXINA
APRESENTAÇÃO Digoxina injetável – 0,25mg/mL (ampola 2mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA  Antiarrítmico, Glicosídeo Cardíaco
INDICAÇÃO
v  Insuficiência cardíaca congestiva, fibrilação e/ou flutter atrial e taquicardia supra ventricular
ADMINISTRAÇÃO
v  Administração IM ou EV
v  Injetável: a dose deve ser de 20 a 25% menor que a dose oral
RECONSTITUIÇÂO
ESTABILIDADE
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Diluição recomendada: SF, SG no mínimo de 5mL (pode ocorrer precipitação se for rediluído com < volume)
v  Tempo de Administração: mínimo de 5 min recomendada:
INCOMPATIBILIDADE
Interações de medicamentos
v  Acarbose, alimentos, antiácidos, colestiramina, metoclopramida, neomicina, rifampicina, sulfassalazina: podem diminuir o efeito da digoxina. Ajustar a dose da digoxina e monitorar para sinais e sintomas específicos.
v  Alprazolam, amiodarona, antifungicos azólicos (itraconazol), atorvastatina, betabloqueadores, cálcio, captopril, cloroquina/hidroxicloroquina, ciclosporina, dexametasona, diltiazem, diuréticos poupadores de potássio (espironolactona), diuréticos tiazidicos, furosemida, fluoxetina, gentamicina, inibidores de protease, indometacina, macrolideos (azitromicina, eritromicina), nifedipino, omeprazol, pancurônio, prazosina, quinina/quinidina, tetraciclinas, tramadol, trimetoprima, verapamil: podem aumentar o efeito da digoxina (risco de intoxicação).
v  Ajustar a dose da digoxina, monitorar potassio, eletrocardiograma e sinais e sintomas específicos.
INFORMAÇÕES ADCIONAIS
v  Manter a temperatura entre 15 a 30 .C.
v  Armazenar protegido da luz, ar e congelamento.
v  A digoxina apresenta um número elevado de interações de medicamentos, por isso é necessária uma pesquisa específica quanto a este aspecto antes de introduzir ou descontinuar a digoxina ou outro medicamento no esquema do paciente.
v  Idosos podem apresentar intoxicação digitálica em função do decréscimo da função renal e redução da massa muscular.

DIMENIDRATO+ PIRIDOXINA +ASSOC

PRINCÍPIO ATIVO :DIMENIDRATO+ PIRIDOXINA +ASSOC
NOME COMERCIAL: DRAMIN B6 DL
APRESENTAÇÃO Ampola 10 mL (30 + 50 + 1000 + 1000mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Anti- histamínico H1, antiemético e antivertiginoso com ação depressora no sistema nervoso central.
ADMINISTRAÇÃO IM
v  Não se aplica.
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%,aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 20 mL, agulha 40X12, diluir em 19 mL de ABD. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão,álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirara dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12, diluir em ABD conforme prescrição médica. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EMSOLUÇÃO
ADULTO:
Realizar antissepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%,aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12.Realizar antissepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em 100 mL de SF 0,9%. Conectar equipo simples na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar antissepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%,aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 3 mL, agulha 40X12. Realizar antissepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% conforme prescrição médica. Conectar equipo simples ou méd med na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Reconstituído não possui estabilidade.
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Diluir em SF 0,9%.
v  Diluído é estável por 8h à temperatura ambiente
INCOMPATIBILIDADE
Dipirona Sódica, Diazepam, Dobutamina, Dopamina, Epinefrina, Plasil,Fluconazol, Zofran, Gentamicina, Morfina, Meperidina, Aminofilina, Midazolane Tiopental.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
v  Pode mascarar as vertigens causadas por certos antibióticos ototóxicos.
v  Infundir em 20 – 30 minutos.

DIPIRONA

PRINCÍPIO ATIVO :DIPIRONA
NOME COMERCIAL:NOVALGINA
APRESENTAÇÃO Ampola 2ml (500mg/ml).
CLASSE FARMACOLÓGICA Analgésico, Antipirético, Antitérmico.
ADMINISTRAÇÃO IM
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3ml, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 30x8 conforme técnica IM.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 3ml, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 25x7 conforme técnica IM.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a medicação da ampola com agulha 40x12, seringa 1 ml, realizar antissepsia da pele com bola de algodão, álcool 70% e aplicar com agulha 13x4,5 conforme técnica IM.
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 ml, agulha 40X12, diluir em 8 ml de ABD ou SF 0,9%. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 ml, agulha 40X12, diluir em ABD ou SF 0,9%, conforme prescrição médica. Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 ml, agulha 40X12, diluir em ABD ou SF 0,9% conforme prescrição médica. Utilizar a seringa de 1 ml para aspirar a dosagem prescrita.Caso o cateter do paciente seja PICC deverá ser utilizada seringa de 10 mL para administração do medicamento.Realizar assepsia do dispositivo com bola de algodão, álcool 70% e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
v  Não se aplica.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica.
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução.
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Diluir em SF 0,9% ou ABD
v  Diluído deve ser utilizado após preparo
INCOMPATIBILIDADES
Ciprofloxacino, Dobutamina, Dopamina, Epinefrina, Fluconazol, Gentamicina, Isoproterenol, Metoclopramida, Morfina, Norepinefrina, Ondansetrona, Vitamina C.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
v  Prurido, suores frios, náusea;
v  Crianças menores de 1 ano ou pesando menos de 9kg não devem usar por via IV.

DOBUTAMINA

PRINCÍPIO ATIVO: DOBUTAMINA
NOME COMERCIAL: DOBUTEX
APRESENTAÇÃO Ampola 20 mL (12,5 mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Estimulante cardíaco para uso em curto prazo.
ADMINISTRAÇÃO IM
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 20 mL, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em 100 mL de SF 0,9% ou SG 5%. Conectar equipo de bomba de infusão na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 5 mL, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG5% conforme prescrição. Conectar equipo méd med de bomba de infusão na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 1mL ou de 3 mL dependendo da dose prescrita,agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG 5% conforme prescrição médica. Conectar equipo méd med de BI na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADEA
v  Apresenta-se em solução
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  SF 0,9%, SG 5%.
v  Permanece estável por 24 horas sob-refrigeração.
v  Pode ser misturado com: Dopamina, Adrenalina, Noradrenalina, Lidocaína.
v  Diluído é estável por 24 horas à temperatura ambiente e 48 horas refrigeração (2 a 8ºC).
IMCOMPATIBILIDADES:
v  Aciclovir, Alteplase, Aminofilina, Bicarbonato de Sódio, Cloreto de Potássio, Cefalotina,Cefazolina, Diazepam, Digoxina.B- bloqueadores podem antagonizar os efeitos b1- adrenérgicos da dobutamina.
INFORMAÇÕESADCIONAIS
v  Se administrado em veia periférica, atentar para os sinais de flebite e necrose tissular.

DOPAMINA,CLORIDRATO

PRINCÍPIO ATIVO : DOPAMINA,CLORIDRATO
NOME COMERCIAL:DOPAMINA
APRESENTAÇÃO Ampola 10mL (5mg/mL)
CLASSE FARMACOLÓGICA Estimulante cardíaco e vasopressor
ADMINISTRAÇÃO IM
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM BOLUS
v  Não se aplica
ADMINISTRAÇÃO EV EM SOLUÇÃO
ADULTO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 10 mL, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG5% conforme prescrição médica. Conectar equipo para BI na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
PED:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 5 mL, agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70%, diluir em SF 0,9% ou SG 5%conforme prescrição médica. Conectar equipo para BI na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
NEO:
Realizar assepsia da ampola com bola de algodão e álcool 70%, aspirar a dose da medicação prescrita com seringa de 1mL ou de 3 mL dependendo da dose prescrita,agulha 40X12. Realizar assepsia do dispositivo que será diluído com bola de algodão e álcool 70% diluir em SF 0,9% ou SG 5% conforme prescrição médica. Conectar equipo méd med para BI na medicação diluída e administrar lentamente conforme técnica EV.
ADMINISTRAÇÃO SC
v  Não se aplica
RECONSTITUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  Apresenta-se em solução
v  Não apresenta estabilidade
DILUIÇÃO/ ESTABILIDADE
v  SF 0,9%, SG 5% ou outras soluções de pH não alcalino.
v  Diluição mínima= 3,2mg/mL
v  Diluído é estável por 24 horas ambiente.
v  Proteger da luz.
INCOMPATIBILIDADES:
v  Aciclovir, Alteplase, Amicacina, Ampicilina Inibidores da MAO podem prolongar e intensificar os efeitos cardioestimulantes e vasopressores B- bloqueadores podem causar inibição dos efeitos terapêuticos da dopamina e vice-versa.
INFORMAÇÕESADICIONAIS
v  Administrar em bomba de infusão ou em equipo microgotas, preferencialmente em veia central.
v  Se administrado em veia periférica, atentar para os sinais de flebite e necrose tissular.
v  Após diluído permanece estável por 24 horas em temperatura ambiente.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1.    CASTRO, M.S.; COSTA,T.D. Vias e métodos de administração e formas farmacêuticas. In: Farmacologia Clínica para Cirurgiões-Dentistas. 1999 p. 29-35.
2.    DINIS, A. P. Guia de preparação e administração de medicamentos por via parentérica. Disponível em:
3.    ENFERMAGEM BÁSICA - Teoria e Prática. 1999. Editora Reedel Ltda.
4.    FARIH, F. T. Manual de Diluição e Administração de Medicamentos Injetáveis. Rio de Janeiro:
5.    GIOVANI, A M.M. Enfermagem: cálculo e administração de medicamentos São Paulo: Legnar
6.    HORTA,WANDA AGUIAR. TEIXEIRA,MILTON DE SOUZA. Injeções Parenterais. Ver. Esc. Enfermagem USP 7(1):46-79.marc.1973.
7.    MANUAL DO AMBIENTE HOSPITALAR. São Paulo: Manual Real, 2005. p.55-7
8.    KAWAMOTO, E.E. FORTES, J.I. Fundamentos de Enfermagem. 1997. Editora Pedagógica e Universitária Ltda.
9.    MENDES, ISABEL AMÉLIA COSTA. NOGUEIRA, MARIA SUELY et al. Rev.Bras. Enfermagem. 41(2):93-6.abr-jun. 1988.
10. PHILLIPS, D. L. Manual de Terapia Intravenosa. Porto Alegre,: Artmed, 2001. Reichmann & Affonso Ed., 2000.
11. SCHULL, P. D. Enfermagem Básica: teoria e prática Cap. 6 A Terapia Intravascular p.277. Rideel, São
12. SOUZA, V. H. S; MOZACHI, N. Rotinas: administração de medicamentos.
13. TRISSEL, L.A. Handbook on Injectable Drugs. Houston, American Society of Health-System Pharmacists, 2007.
14. WEINSTEIN, S. Principles and Practice of Intravenous Therapy. New York, Lippincott, 2001.

Um comentário: